Impressora 3D e aeroespaço


Engenheiros que trabalham nos setores aeroespacial, aeronáutico e de defesa usam a impressão 3D para prototipagem, ferramentagem and fabricação de produtos finais.

Impressão 3D no setor aeroespacial

Jigs, ferramentas de controle e produtos finais para aviação podem ser criados usando a impressão 3D aeroespacial.

As impressoras 3D aeroespaciais permitem a criação de objetos resistentes ao calor, às substâncias químicas, aos raios ultravioleta e à umidade. Grandes corporações industriais, como a Boeing, GE e várias outras já fazem uso das impressoras 3D para aviação, para melhorar a produtividade e reduzir custos.

É possível reduzir significativamente os custos de produções de menor porte ou de objetos mais complexos. A impressão 3D aeroespacial também possibilita a criação de objetos mais densos, usando metal ou plástico, com níveis mais altos de isolamento elétrico.

Os termoplásticos produzidos com a mais alta qualidade são perfeitos para a fabricação de componentes para aviação, devido à sua leveza e resistência ao calor (propriedades retardadoras de chama).

3D printer and aerospace source: ESA_events via Flickr

Impressão 3D printing no setor de defesa

Para equipamentos personalizados, a impressão 3D fornece para governos e estabelecimentos militares a liberdade de poder projetar produtos em pequenas quantidades, criar equipamentos ferramentais a custos reduzidos e produzir os mais complexos e detalhados protótipos.

A impressão em 3D pode também ser usada na produção de protótipos realistas, de alta qualidade e baixo custo, em comparação a outros métodos de produção.

Os protótipos impressos em 3D possibilitam que os designers criem e detectem possíveis defeitos de projeto antes de iniciarem a produção ferramental, reduzindo assim a introdução de novos produtos no mercado.

Os engenheiros de projeto e fabricação fazem uso de protótipos como ferramentas de comunicação, com o fim de melhorar o produto durante o ciclo de desenvolvimento até a sua fase de produção.