O que é uma impressora 3D


A impressora 3D é um dispositivo que imprime ou cria objetos, que são construídos camada por camada. Imagine um vaso que tenha sido cortado em milhares de camadas horizontais. A impressora 3D irá construir o vaso usando estas camadas, e posicionando-as umas sobre as outras, uma de cada vez. O processo de impressão 3D é também conhecido por "fabricação aditiva" ou "manufatura aditiva".

Imprima em 3D

O processo de impressão 3D, ou de fabricação aditiva, é um grande avanço na fabricação de objetos. Isto acontece porque os atuais procedimentos de fabricação geralmente envolvem a redução ou a alteração do material em questão, a fim de criar o objeto desejado. Além disso, estes processos também requerem uma quantidade significativa de máquinas e um número considerável de pessoas qualificadas.

A impressão 3D começa com a criação de um "design 3D". Mais comumente conhecida como modelo 3D, este arquivo é a representação digital do objeto que será impresso. Este arquivo 3D é então enviado e lido pela impressora 3D. O software interno da impressora 3D envia as instruções para a máquina, que começa a fabricar o objeto, camada por camada.

O modelo 3D

A impressão 3D envolve o uso de um arquivo digital conhecido como modelo 3D, criado com um software de modelagem, o qual pode pertencer a duas categorias principais: os destinados para fins profissionais, especialmente nas áreas de engenharia e arquitetura (programas tipo CAD, OPENSCAD e Solid Works) e os destinados aos clientes particulares, que são muito mais agradáveis e fáceis de usar (Google SketchUp, Tinkercad e Autodesk 123D).

modelo 3d fonte: Creative Tools, através do Flickr

Há vários scanners 3D, como o Digitalizador Makerbot e o Fuel3D, que já estão sendo fabricados para usos gerais, muito embora alguns scanners 3D, como ReconstructMe, tenham sido inicialmente criados para usos profissionais.

Há também aplicativos, como o 123D Catch Autodesk, que possibilitam a criação de modelos 3D utilizando fotos tiradas por um smartphone! A criação de um modelo usando um software designado ou um scanner permite a criação de um arquivo 3D, que contém informações relevantes sobre o objeto, como suas dimensões e tamanho. Esse arquivo é geralmente conhecido por arquivo STL (uma abreviação da palavra "estereolitografia"). O arquivo STL é então lido pelo software que controla a impressora 3D (conhecido como gerador de código G), que divide o modelo 3D minuciosamente em finas camadas horizontais, da mesma maneira que uma ressonância magnética divide o corpo humano em "fatias". Este software interno passa a enviar instruções para a impressora, a qual imediatamente começa a criar o objeto desejado da base até o topo.

Como as impressoras 3D funcionam?

A funcionalidade de uma impressora 3D é complexa, visto que há mais de uma dúzia de diferentes tecnologias dedicadas à impressão 3D atualmente no mercado. Entretanto, apesar das diferenças, todas essas tecnologias funcionam de acordo com o mesmo princípio: a criação de objetos camada por camada, utilizando o material fornecido, e de acordo com as instruções fornecidas pelo software que controla a impressora. A principal característica diferenciadora destas tecnologias está na forma como o material é disposto em camadas, com a existência de três classificações principais de impressoras 3D, que são as seguintes:

Impressora 3D para casa

Este grupo inclui as impressoras que utilizam em seu cabeçote de impressão um material de depósito derretido ou em estado semi-líquido. Este grupo inclui as impressoras pessoais, como o modelo Replicator Makerbot, no qual se usa mais comumente o plástico derretido como matéria prima.


Impressora 3D Industrial

Este grupo inclui as impressoras que criam objetos usando fotopolímeros originalmente em estado líquido, que se solidificam quando expostos a luz ou raios laser. De todos os três grupos de impressoras, este é o de fabricação mais antiga e também o que obteve considerável sucesso comercial devido à alta qualidade de seus produtos impressos.


O terceiro grupo inclui as impressoras que moldam materiais em pó, através da utilização de um adesivo líquido ou por exposição aos raios laser. As impressoras pertencentes a este grupo oferecem uma série de vantagens, incluindo a capacidade de utilização de uma ampla variedade de materiais na criação de objetos, tais como nylon, cerâmica, cera, bronze, aço inoxidável e titânio.

Conclusão e Resolução

Uma vez concluído o processo de impressão, os objetos que foram produzidos podem conter pequenas manchas ou riscos. Para objetos de cerâmica produzidos através deste processo, é possível eliminar essas manchas com verniz; entretanto, se os objetos forem feitos de resina, plástico ou metal, estes podem ser pintados ou polidos. impressora 3d acabamento source: Shapeways via Flickr

Devido às modernas técnicas de design, agora existem impressoras 3D que são capazes de fabricar camadas tão finas como as de 16 micrômetros, assim como impressoras que são capazes de realizar o processo de estratificação de forma mais eficiente. Na impressão em 3D, as questões de qualidade e resolução são baseadas em princípios semelhantes aos relacionados com a impressão padrão em papel, com melhores resultados alcançados em objetos menores. Para produtos de grandes dimensões, é necessária a remoção manual de material, a fim de produzir um revestimento mais refinado. As inúmeras melhorias na tecnologia 3D nos últimos anos tornaram a produção de objetos variados mais eficientes em termos de custo.

Usos de Impressoras 3D

As impressoras 3D oferecem uma ampla gama de benefícios. Por exemplo, é possível criar produtos de reposição para fins domésticos. Por outro lado, as impressoras 3D profissionais e industriais são capazes de criar equipamentos para o desenvolvimento e fabricação de próteses, utilizadas nas áreas médicas e odontológicas.